quinta-feira, 12 de agosto de 2010

PETER ROGER HQ no HQCon em Florianópolis


No próximo sábado, dia 14 de agosto, será realizado o primeiro HQCon, no Floripa Music Hall (Rua Henrique Valgas, 40, Florianópolis/SC), das 10h às 19h. O evento contará com diversas palestras sobre quadrinhos e animação. E PETER ROGER HQ estará lá como visitante! =^_^=

Confira abaixo a programação completa do evento::


O Brasil no caminho das Animações – 10h até 11h 30min


Palestrantes:


AnimaKing – é hoje o maior estúdio de animação na área de stop-motion no Brasil, seu filme Minhocas é pioneiro no país ao utilizar a técnica stop-motion em longa-metragem.


Cafundó Estúdio Criativo – é um estúdio de design digital focado em motion graphics, animação, ilustração e soluções para novas mídias, estão participando do Anima Mundi 2010 na categoria portfolio com o filme “Jardim das Delícias”.


Quadrinhos autorais – 11h40 até 12h40.


Palestrantes:


Pedro Franz – quadrinista e designer gráfico autor da HQ “Promessas de amor a desconhecidos enquanto espero o fim do mundo”.


Cadu Simões – historiador e estudante de grego antigo, vencedor do HQMix como roteirista revelação e membro-fundador do coletivo de quadrinistas independentes Quarto Mundo.


Daniel Esteves – historiador e roteirista, vencedor dos prêmios HQMix e Angelo Agostini e professor de quadrinhos, diretor da escola HQ em Foco e membro do conselho do coletivo.


Felipe Meyer (Joinville) – publicitário, redator e roteirista de quadrinhos, editor do Jornal de Debates e indicado ao troféu HQMix pela revista independente Contos da madrugada.


Influências da história em quadrinhos na educação – 12h 50min até 13h 40min.


Palestrantes:


Clóvis Geyer – ex-chargista do Diário Catarinense, quadrinhista e professor do curso de Design da UFSC.


Erico Assis – colaborador do site Omelete e tradutor de HQ.


Diego Moreau – mestre em Ciência da Linguagem (História em Quadrinhos) e professor universitário na Estácio de Sá Santa Catarina.


Intervalo – 13h40 até 14h10


Show e Apresentações


HQ é Multimídia – 14h10 até 15h10.


Palestrantes:


Eddy Barrows – desenhista exclusivo da DC Comics (editora estadunidense de histórias em quadrinhos e mídia relacionada) desenhou Novos Titãs, Lanterna Verde e é o atual desenhista do Superman.


Erico Assis – colaborador do site Omelete e tradutor de HQ.


Gabriel Rocha – jornalista e fã de HQs desde antes de saber ler, autor do site Quadriteca.


Ricardo Jahn – publicitário, louco por HQ e colaborador de conteúdo do site Hagah.


Desfile Cosplay – 15h10 até as 16h


Concurso Cosplay + Show


HQ e Música – 16h até 17h


Palestrantes:


Mario Luiz C. Barroso – atual tradutor da linha de super-heróis da Panini Comics, jornalista, ex- editor da linha de super-heróis da editora Abril.


Rafael Soares Duarte – professor de Literatura formado em Letras pela FURG-RS é mestrando em Teoria da Literatura na UFSC, com pesquisa sobre Watchmen.


Daniel Soares Duarte – professor de Literatura formado em Letras pela FURG-RS é mestre em História da Literatura e doutorando em Teoria Literária.


Jam Session – 17h às 17h30min


Mario Luiz C. Barroso + Rafael Soares Duarte + Daniel Soares Duarte


De Maurício a Clark – Artistas Made in Brazil – 17h 30 min até 19h


Palestrantes:


Ricardo Manhães – desenhista, que atua no mercado europeu e um dos autores do álbum MSP + 50, segundo volume da homenagem ao cinquentenário de carreira do criador da Turma da Mônica.


Eddy Barrows – desenhista exclusivo da DC Comics (editora estadunidense de histórias em quadrinhos e mídia relacionada) desenhou Novos Titãs, Lanterna Verde e é o atual desenhista do Superman.


Erico Assis – colaborador do site Omelete e tradutor de HQ.


Mario Luiz C. Barroso – atual tradutor da linha de super-heróis da Panini Comics, jornalista, ex- editor da linha de super-heróis da editora Abril.


Apoio: Faculdade Estácio de Sá / Floripa Music Hall


Entrada: R$ 15,00 (sem fantasia) / R$ 10,00 (Cosplay) / R$ 12,00 Clube do Assinante

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Novos Doujins!


Olha que legal!

Graças a ajuda do Mário C.S. eu recebi meus novos doujinshi via correio! São eles: "Vidas Imperfeitas" 1, 2 e 3; "Insistência" nº1 (Yatta!Nós temos Insistência!); "Quadrinize" nº00 (sim, eu já ouvi falar dele na comunidade "Mangaká" no Orkut); e, de quebra um de bônus por 'bom comportamento' meu na parceria no Insistência: "Cartilha da Segurança da Informação" do próprio Mário C.S.
Olha... ler doujin na internet e até em PDF eu gosto e não vejo isso como um bicho de sete cabeças! Só que... Pegar o doujinshi em suas mãos e folheá-lo página a página (como é o caso de Vidas Imperfeitas) é outra coisa. O prazer é maior! (Perdão pelo trocadilho obsceno Mary Cagnin) XD

Logo comentarei acerca deles! *_*

Dominus tecum!

domingo, 4 de julho de 2010

INSISTÊNCIA! - PRAZOS APERTADOS!

O 1º número do doujinshi INSISTÊNCIA já está pronto e Mário C.S. (Continuum) aperta os prazos para o nº 2. Segundo ele “estando a segunda edição pronta, possa lançar a primeira”.

Nossos espiões de plantão não conseguiram nenhuma foto da capa nem da produção, mas já temos a logo para mostrar pra vocês em 1ª mão!


O suspense dessa edição está chamando a atenção de alguns e a gente se pergunta: INSISTÊNCIA vai estar no Anime Friends 2010?

Enquanto isso rola uma charge no Estúdio do Insistência! XD



Dominus tecum!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Vidas Imperfeitas I

UM DOUJINSHI DE SENTIMENTOS



Mariana Cagnin tem uma habilidade ímpar de contar uma história no estilo shoujo. Vidas Imperfeitas demonstra isso em suas 33 páginas de história de traço simples e reveladores. A protagonista é Juno Omura uma colegial alta e de aparência masculinizada que leva uma vida normal, porém sendo um vulcão de desejos amorosos adormecido. “Uma história sobre amor, amizade, família e liberdade” segundo a própria autora.

Mariana não traz nenhuma história de seres super-poderosos ou um bando de guerreiros defendendo uma deusa em comum, mas traz um enredo de cotidiano fácil de ler e se envolver, mais estilo josei (para leitoras mais maduras).

Eu não trago maiores críticas ao trabalho dela, porque está muito bem elaborado e feito. Talvez a única observação a fazer seja que na capa a Juno perde um pouco de identidade, não fica tão igual a Juno do “miolo” (do conteúdo), sei lá, talvez seja uma ilusão de ótica devido às cores.

O doujinshi dela eu não comprei eu baixei. Sim! Ela o disponibilizou para baixá-lo e lê-lo no seu DeviantArt, mas se eu a encontrar em algum evento farei questão de comprar o meu. Acabei encontrando-o por acaso, pois eu estava em busca de retículas à japonesa e encontrei isso no BLOG dela e dali para o doujin foi caso de alguns cliques.


Uma coisa legal é que ela, assim como eu, dispõe o doujin em formato PDF (muito bom para se ler) quando o digitaliza e quem sabe seja o padrão futuro daqui pra adiante. E pra quem ainda não experimentou, eu convido a ler no POKAT. A sensação é a mesma de folhear uma revista. Ótimo!

Ah, quero dizer que agradeço o imenso favor dela ao postar sobre as retículas que eu tanto procurava e não encontrava (tinha as minhas, desenvolvidas por mim, mas queria e muito umas japonesas). Engraçado que ela usou pouca retícula no trabalho artístico dela e preferiu mais as achuras à mão. =o)

Como o doujinshi dela está disponível na internet eu não vou comentá-lo muito e deixar todo o suspense para você baixá-lo e conferir o que eu escrevi.

Quer baixar?

Clique aqui!

Dominus tecum!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

EM BUSCA DE UM NOVO TRAÇO

Ando a tempos tentando refazer o meu doujinshi de sucesso PEDRO, o Diferente, contudo sem sucesso.
Não é falta de tempo, não é preguiça e nem descaso; mas ando super exigente e não me agrada mais o traço de sete anos atrás. Há também certa divisão de intenções.


A primeira é que eu curto o traço do Pedro, assim, com olhos cômicos, mas há pessoas que não o classificam como mangá e tem seus motivos. A mamãe Samí está mais pra traço mangá que o seu filhinho, pois ela segue dois padrões: traço da Ryoko Hirosue (Tenchi Muyo!) com misturas dos olhos das Saber Marionettes. Se bem que a base da Samí foi a Nanaka Nakatomi (Mahou Tsukai Tai) como se vê no progresso de traço da personagem durante a saga.

Todavia tornar o Pedro em traços de mangá poderia descaracterizar totalmente a personagem, e essa é uma preocupação real e que deve ser levada em conta.

O último traço em cores permite ao leitor ver que ele até fica simpático e com visual bem kawaii que curtimos ao procurar novas leituras no estilo mangá. Entretanto, isso ainda vai ficar a par de testes.


Na última aparição dos dois (doujin Insistência), optou-se por manter a forma original dos dois.


A história não sofrerá nenhuma alteração, contudo, tenderá a receber mais conteúdo por haver sido “enxugada” para se manter o pique de desenhar, imprimir e distribuir para a venda em um único mês.

Isso é tudo no momento.

Dominus tecum.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Pedro, Samí e Zazá reaparecem no INSISTÊNCIA


Fui convidado a participar com “tirinhas” no novo doujinshi do Mário Cesar Silva o INSISTÊNCIA.

Segundo ele será um trabalho de três tiras por página de autores variados. De pronto eu aceitei o convite e já terminei as historietas a lápis.


Dessa vez eu mantive o falar de Joinville (cidade onde eles habitam) para ficar característico ao leitor a diferença como vemos citações nos animes sobre uma personagem falar engraçado por vir de Osaka ou Okinawa.



Agora é só passar a arte-final e depois tratá-las no Photoshop e no CorelDraw colocar as letras e depois enviar a ele. =^_^=

Dominus tecum.

domingo, 23 de maio de 2010

NO RULES

Neste Anime Dreams de 2010 eu tive o prazer de encontrar dois doujinshi ótimos, tanto no visual quanto na história. É lógico que eles não possuem apenas elogios, há algumas críticas construtivas que são boas se observadas; são eles: No Rules e Galaxy Patrol. Contudo, o doujinshi que será avaliado é o No Rules.


Ao bater os olhos no traço do Maurício Moreira eu vi ali um talento e queria comprar o doujinshi dele, mas esse guri nunca tava na mesa dele... Ô, dificuldade! (RISOS) E quando eu perguntava a garota que vendia seus doujinshi ao lado dele sobre o valor (pois é comum em eventos você perguntar o valor de um doujinshi ao colega fanzineiro do lado e deixar o dinheiro com ele e levar o doujin sem problemas, porque, sabe-se que o colega vai dar a grana ao autor. O problema é que ela não sabia o preço e o sacana do Maurício não pôs o valor do seu doujinshi na capa (isso é um grande pecado a fanzineiros e doujinshikás, pois nesse relato se vê o quanto esse ato facilitaria a vida deste cliente).

Bem, continuemos... 1º OS PRÓS

O doujinshi dele é muito caprichado e a história é muito boa, e olha que isso quem está dizendo, não curte muito história a respeito de skate. Tem um editorial legal e capa colorida. Você vê qualidade de traço já quando começa a folhear as primeiras páginas (veja ilustração abaixo da página 5, que abre a história) com linhas de ação muito bem aplicadas. Só invejoso é que vai colocar defeito!
A personagem principal é Davey Alison de 18 anos (uma história sem adolescentes) que é chapeiro (pelo menos é assim que se chama o cara que faz lanches na chapa tal como um x-salada, não sei qual nome ganha em seu estado), mas acaba por ser despedido por sua desatenção constante no trabalho por só pensar em skate, claro; um doujin sobre skate não podia ter um cara que pensasse em surf, rsss... E o Dave (ao menos é o que dá a entender ao ler a história) é um cara que participa de campeonatos de skate, logo, o porquê dele só pensar no esporte. E o Dave arrepia pela cidade que é o seu local de treino e até chama a atenção das meninas, mas o cabeçudo tenta aparecer e se dá mal (esse lado divertido da história é bom).

E como sempre aparece um rival: Tony. Uma coisa legal do doujinshi é que quando Dave é desafiado pelo Tony o Maurício traz para o leitor os pensamentos do Tony; sabe aquele clima de análise feito pelo rival como sempre há em Samurai X, Dragon Ball, Yu-Gi-Oh e tantos outros animes ou mangás onde haja uma disputa? Sim... isso é legal e a imagem abaixo escolhida mostra esse brilhante uso no doujin (na página 12):

Continuando com “os prós-“ do doujinshi, a página 22 é reservada uma breve explicação da composição de um skate para quem, como eu, não sabe bulhufas e acaba por ficar sabendo. Legal isso, sempre tem alguém que não entende do assunto tratado (seja ele qual for) e nem por isso não deixa de querer saber. Por isso é bom ter! E aqui mais uma vez o Maurício Moreira acertou!

Há também uma página (pág. 23) de “primeiros passos” a qual mostra o esboço feito para a arte da página 21. Isso não é uma obrigatoriedade, mas sempre tem leitor que aprecia isso, se não tinha em mangás como Love Hina.

Agora chegou a vez dos contras

A primeira coisa que eu vejo e fico triste: “mangá com título em inglês”. Pode dar a desculpa que for, “ah, porque daí vende mais”, “ah, porque é sobre skate e daí tem que estar em inglês” ou sei lá qual seja a desculpa é como se eu dissesse que teria de ir para o Japão pra poder produzir mangá, ou que eu teria de obrigatoriamente pôr o título em ideograma nipônico; aff, faça-me o favor! Eu até fiz uma imagem com o título em português para ver que isso não destrói o doujinshi e nem o deixa feio ou vendável:


É só uma questão de acreditar mais no idioma português e ter orgulho dele. Goste ou não goste essa é a minha crítica mais feroz! Logo, se vê que esse doujinshi é bom se fechar os olhos para esses detalhes.

Outro problema é a falta de preço na capa e olha que isso já era criticado pela Elza Keiko antes dela deixar de ser doujinshiká e ir trabalhar na Panini Comics. O real não é uma moeda que desvaloriza tão rápido como era nos tempos do cruzado e outros. Não precisa ter medo de pôr o preço na capa. Se é porque tem medo de expor seu preço aos colegas concorrentes num evento... digo que isso é infantilidade (isso não é só para o Maurício é para todo e qualquer doujinshiká ou fanzineiro, que seja).

Outro problema que se vê é a falta de numerar as páginas. Seja preguiça ou esquecimento é uma falta. Para informar as páginas eu tive de contá-las a partir da capa, pois o autor não numerou.
Mais uma vez uma personagem com o nome em inglês: Dave Allyson! Se vier com aquela que nome em português é feio leva um cascudo na cabeça! Pois até há campeão de skate com nome bem brasileiro e nem por isso ele perde o ‘status’ dele. Não precisa ser João, Pedro ou José. Há nomes muito legais no nosso idioma, qual o problema? Exemplo com alfabeto: Acir, Beltrão, Conrado, Dilam, Euclides, Fabrício, Gaspar, Hugo, Igor, Júlio, Kaled, Leonel, Márcio, Nicolas, Orígenes, Praxedes, Quadros, Rômulo, Suassuna, Tasso, Uchoa, Valentino, Wilson, Xenos, Yasser e Zózimo (nome de um famosíssimo colunista social).

Se o autor tem problema em escolher nomes lembre-se de grandes amigos e os homenageie pondo o nome na personagem heróica. Exemplo: Misato e Ritsuko do anime Neon Genesis Evangelion são nomes de duas grandes amigas do autor. Se ainda tem problemas, procure um livro acerca do significado dos nomes, porque, além de dar boas idéias vai trazer o significado; que, ao meu ver, enriquece ainda mais o trabalho.


E pra finalizar, “primeiros passos” na página 23 não precisava estar em inglês como você vê aqui. Eu escrevi em português e nem por isso estragou o seu trabalho. Bem... era isso.

Espero que o Maurício não pare de produzir, pois o meu BLOG não visa destruir um trabalho, mas procura acordar alguns autores para certos detalhes como me acordaram os críticos da minha época: a Elza Keiko, a Érika Awano, a Bárbara Linhares, Akira Miyazawa (atual Pedro Guerra) e o Ricardo Akira Sato.


Também não convém a ele traduzir o título, pois o trabalho artístico dele teve início em inglês (o título) e deve ir assim até terminar, pois eu quero comprar o 2 se ele produzir; mas quem sabe num novo trabalho ele use um título e personagem em português.

================================

NO RULES é um doujinshi de capa colorida, possui 25 páginas, estilo mangá (conteúdo em preto e branco), tamanho A5.

Dominus tecum!

quinta-feira, 1 de abril de 2010

1º DE ABRIL – DIA DA MENTIRA


Foi com esse dia tão famoso e usado de pretexto para “pegadinhas” que Pedro Apostel aparece no Colégio Martins Veras para iniciar o ano letivo no doujinshi Pedro, o Diferente; causando certo alvoroço sobre a presença dele ali ser ou não uma enorme brincadeira por parte do colégio.

PETER ROGER HQ lançava mais precisamente na segunda semana de Abril na Livraria Midas Pedro, o Diferente com uma proposta enrolada e divertida, na qual, o 1º número não explicava nada, apenas confundia. Foi uma audaciosa 1ª impressão que agradou a grande maioria que comprava o doujin e trazendo desagrado a alguns que não gostavam de histórias cheia de entrelinhas.
Talvez por haver cursado (sem terminar) o curso de LETRAS, Pikachu (apelido pelo qual também é conhecido) resolveu fazer um enredo a pessoas que lêem e meditam o que leram. Não que o doujinshi seja todo requintado de frases filosóficas, mas há uma preocupação de trazer muita informação oculta nas ações e falas das personagens, como um quebra-cabeça. Há até uma metafísica das personagens argumentarem com o leitor acerca da trama e de suas motivações, sem deixar de ter pitadas de humor para que o leitor não viesse a bocejar.

Logo, fazem sete (7) anos que Pedro foi lançado e seu autor não relançou nenhuma reedição como pretendia e afirmava no passado. Talvez por afã ou talvez por mera acomodação, quem o sabe, mas 2010 o Blog aproveita para relembrar o feito da odisséia de um doujinshi que seguia prazos e que trouxe o doujinshiká para a notoriedade dos que curtem quadrinhos alternativos ao surgir em plena época de clímax do Animecon.

PETER ROGER HQ procura dar novo visual às suas personagens principais: o anti-social Pedro e a super-hiper-social mamãe Samí, porque seu traço se aperfeiçoou e o que antes era feito tudo a mão agora tem o aparato da tecnologia dando um ar mais profissional.
Sua promessa de que 2010 é o ano em que faremos contacto (referência ao filme) com novos personagens e doujins ainda está no ar; mas este Blog pode adiantar uma novidade: um doujins de “encontros”, já que o autor recusa a usar termos ingleses a qual seria “cross-over”.

Na lista desses encontros, que também servirá de homenagem (ele usará personagens de outros doujinshi), estão Lanonila (ainda inédita, mas se depender de Pikachu deixará de ser inédita), Regina, Usagi (a assassina de aluguel) e outros que ainda estão sobre estudo de serem encaixados competentemente no enredo.

Quem viver verá!


Dominus vobiscum!

sexta-feira, 12 de março de 2010

R.I.P. GLAUCO

A VIOLÊNCIA NÃO CONHECE O RESPEITO!

"Morreu na madrugada dessa sexta-feira, dia 12, em Osasco (SP), o cartunista Glauco Villas
Boas, 53, conhecido como Glauco. Ele foi vítima de tentativa de assalto e sequestro em sua residência na estrada Alpina, no bairro Santa Fé."
Essa é a notícia que nos traz o UOL Notícias, página Cotidiano.

Glauco é conhecido por suas charges publicadas desde 1977 no jornal Folha de São Paulo. Criador de persoangens como Dona Marta, Geraldão, Doy Jorge entre outros. Também fez parte do elenco de redação da TV Pirata e fez participações na TV Colosso segundo a Winkipédia!

Infelizmente tudo o que podemos fazer é lamentar e tomar conta de nós!






Resquiescat in pace Glauco!

segunda-feira, 8 de março de 2010

ANIME DREAMS 2010

Não tenhu muito o que comentar e demorei muito pra atualizar esse blog. Mas, como dizia Aulo Gelio: "Antes tarde do que nunca!"


Uma das razões que eu não tenhu muito para escrever acerca do Anime Dreams é que desta vez eu fui como turista e não como doujinshiká (fanzineiro). O bom de um evento é que você sempre reencontra os velhos amigos criados nesses ambientes! E sempre acaba conhecendo novas pessoas, assim, aumentando o vínculo.



Bem... Vamos ao resumo:




Dos já conhecidos estavam o Homem Grilo (Cadu Simões), o Spike (Thiago Spiked) e a Yuki-chan (Valéria)!


Ela estava de aniversário e até levou bolo. Como eu sou sortudo de sempre estar nessas ocasiões acabei ganhando duas fatias do bolo. Porém, ela também saiu ganhando. Dei todos os doujins do Pedro, o Diferente que faltavam pra ela; menos, é claro, o último número a qual ela terá de adquirir.


Ela também andou refazendo os seus trabalhos que ganharam uma versão totalmente digitalizada dando um respeito maior ao trabalho dela! Vai lá Yuki-chan! \o/



Havia uma menina de aparência asiática, mas como eu tive de ir ao shopping pegar grana, quando voltei ela não estava mais lá. Penso que ela resolveu ir masi cedo pra casa! Uma pena, porque eu queria comprar o doujin dela! =o(


Contudo, achei "dois achados" no A.D.: LuihzUnreal & Maurício Moreira. Dos quais prometo falar com mais propriedade! (Vide imagens)


Ah! E para quem havia imaginado que a Jotamoura sumiu (eu pensei assim), mostro com esa foto de suspense que ela está na ativa e com um novo trabalho: "Wanted"!

O Spike estava vendendo o novo doujinshi da Barbara Linhares, nossa rainha do shoujo no Brasil. (Vide imagem abaixo)

Bem... Em resumo é isso!






Dominus tecum!